5 Dicas para Bailarinas Iniciantes – Ballet Adulto

Ballet

Oi meninas, tudo bom? Faz tempo que não falo de ballet adulto aqui. Hoje, trouxe 5 dicas para bailarinas iniciantes que podem ajudar adolescentes, jovens e adultas que assim como eu começaram depois dos 20. Se você resolveu tirar as metas de ano novo do papel e viver o sonho de ser bailarina adulta, fica comigo para conferir o que acho importante saber quando se está começando a dançar.

5-dicas-para-bailarinas-iniciantes

Para quem está chegando no blog agora, eu tenho 23 anos e danço há 4 anos. Comecei adulta mesmo, com o coque e a coragem, e essa foi uma das minhas melhores decisões. Conto com minha experiência, e as dicas para bailarinas iniciantes são:.

Não gaste muito dinheiro
Ballet é caro, sabemos disso. São mensalidades, apresentações, figurinos, cursos, uniforme… Além de tudo isso, sempre queremos comprar um monte de coisas pra ficar com carinha de bailarina. Mas não precisa de mil coisas, principalmente no começo quando você ainda não está segura para comprar o material certo. A melhor coisa é esperar as orientações da professora. Ela pode pedir um modelo específico de sapatilha, a escola pode exigir uma cor para o collant ou vender um com a estampa deles, e tudo que você comprar antes dessa conversa pode ser perdido. Se a ansiedade não está dando, procure uma loja especializada e peça ajuda com a primeira sapatilha, só isso basta. E se você não puder, tudo bem. Minhas primeiras aulas foram feitas usando meias velhas!

Seja disciplinada
Com o coque, com o horário e principalmente com os exercícios. Preste atenção no movimento para executar da forma certa, evitando lesões. Se o professor pediu para ajeitar a postura no momento do plié, não adianta querer roubar e fazer isso depois. Se está difícil ou dolorido, fale para ele. Não pule um pedaço ou invente no meio do exercício, pois isso pode se tornar um vício chatinho de corrigir no futuro, além de ser perigoso. Alongue sempre antes e depois da aulas, e se por acaso chegar atrasada, não saia correndo para o seu lugar. Levar alguns minutos no alongamento é mais importante que perder um exercício. Só não deixe os atrasos se tornarem frequentes para não atrapalhar seu rendimento e a turma, que precisa parar para explicar o que você perdeu.

Se veja no espelho
Não deixe que o aluno da frente tampe seu reflexo, ou o do professor. Se desloque conforme o grupo se movimenta para estar sempre com a visão livre para os pés do professor, que você deverá copiar. Olhando no espelho você consegue entender melhor a dinâmica do exercício, e mesmo que não saia exatamente igual, será mais fácil repetir – e ballet é feito de repetições! Com o passar do tempo, você pode mudar o olhar, dos pés para os braços, dos braços para a inclinação da cabeça, depois uma visão geral do corpo, postura e movimentos. Com essa prática você consegue se avaliar e fazer correções, pois já treinou o olho par ao que é o ideal,seguindo a execução do professor.

dicas-para-bailarinas-iniciantes

Respeite seus limites
Você está começando um exercício agora. O professor ainda não conhece seu corpo e suas limitações, então você deve falar para ele. É normal que tudo pareça difícil, e claro que você deve se superar, mas com consciência. Tem uma frase que sempre vejo nos posts de dança e não concordo, diz que ‘toda dor é uma boa dor’. A dor da lesão não é boa, a dor do excesso não é boa, a dor do exercício feito errado não é boa. São dores perigosas! Se está doendo demais, fale para o professor e explique onde dói. É importante passar por uma avaliação médica antes de começar qualquer tipo de atividade física, e se você tem um histórico de lesões e problemas musculares e otopédicos, deve contar ao professor na primeira aula! Assim ele fica atento e consegue te ajudar sem prejudicar seu rendimento.

Não se compare
Se matricular nas aulas não torna seu corpo magicamente elástico. Você é uma iniciante, e deve pensar nisso antes de se comparar com as meninas de 13 anos (e que fazem aulas desde os 3), com a sua professora, com aquela menina que já dançou antes e tem uma consciência corporal melhor que a sua, ou aquela outra que tem um colo de pé alto naturalmente. Não se compare quando observa a turma pelo espelho, não se diminua porque a professora elogiou outra pessoa e te corrigiu. Não se compare com as meninas do avançado que subiram na ponta com 2 anos, não se compare com meus relatos no blog, não se compare com ninguém! Essa deve ser a mais importante entre as dicas para bailarinas iniciantes. Você é única, seu corpo é único e seu desempenho vai melhorar com o tempo. Eu tenho certeza disso!

Espero que essas dicas para bailarinas iniciantes sejam úteis para seu início na dança. Tem alguma dúvida? Pode deixar aqui nos comentários que vou adorar te ajudar.

Fique sempre ligada na página do blog para receber outras dicas. Beijos, e até o próximo post.

Sobre Jéssica Ambrósio

Publicitária, bailarina e cacheada. Adoro escrever e estou descobrindo as delícias de viajar. Tudo no custo-benê, claro.

Comments

  1. Responder
    Resenha de ballet: Bolsa Capézio Luxo - Vai Menina

    […] 5 Dicas para Bailarinas Iniciantes – Ballet Adulto […]

  2. Responder
    Sarah

    Adorei o post! Comecei ballet há uma semana. Tenho 23 anos. Mal vejo a hora de conseguir fazer pirueta sem enjoar e fazer os movimentos certinhos! 🙂

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Que delícia Sarah! A dica que tenho para você é prestar muita atenção nos exercícios agora no começo porque eles são a base para movimentos mais complexos. As piruetas ainda são bem difíceis pra mim, o que tenho tentado melhorar é a marcação de cabeça, se você já puder pensar nisso tenho certeza que vai te ajudar. Beijos!

  3. Responder
    Mari

    Oi tudo bem? Tenho 13 anos, e pretendo começar o ballet esse ano, e estou com uma enorme ansiedade de subir na Ponta, mesmo sem ter começado as aulas. Alguma dica para aliviar a ansiedade? Pra conseguir ser uma boa iniciante e se destacar? Estou cheia de dúvidas

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Oi Mari! Subir na ponta acaba sendo o objetivo, mas tente pensar que só com o trabalho de meia-ponta isso será possível. Faça os exercícios de barra com muita dedicação e ouvindo sempre as correções da professora. Não dá pra tentar ‘roubar’ só porque está difícil, pois essa será sua base para dançar na ponta. Para se destacar você deve ser pontual, lembrando de chegar mais cedo e aquecer. Estar sempre uniformizada e com um coque firme também fazem parte da rotina do ballet, assim como atender as correções e ser focada durante a aula, sem distrações. Além disso você pode sempre pesquisar mais sobre ballets de repertório e conhecer bailarinos famosos, o Youtube é maravilhoso para isso. Seja paciente, pois demora para aparecerem os resultados, mas te garanto que vale a pena! Beijos, e até mais!

  4. Responder
    Viviane

    Tbm tenho 23 anos e comecei há uma semana. Me sinto meio travada por ser adulta e estar começando do zero, tenho medo de não conseguir me adequar, mas estou amando cada aula *-*

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Oi Vivi! Fica tranquila, todo mundo foi iniciante um dia 😉 Com paciência, respeito aos seus limites e muita dedicação você pode alcançar resultados surpreendentes!
      Beijos, e obrigada pelo comentário!

  5. Responder
    marita Buarque

    Obrigada! Valeu vou seguir as dicas.

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Espero que sejam úteis para você, Marita. Um beijo!

  6. Responder
    Priscila

    Sempre quis fazer ballet, mas sempre pensei que não seria possível para mim. Mesmo sendo uma pessoa questionadora dos padrões sociais eu ainda sinto vergonha e medo em relação ao meu corpo. Sei que isso não é certo nem justo comigo mesma, mas é mais forte que eu. Tenho 24 anos e estou pesquisando muito sobre o ballet adulto, já sei onde tem aulas na minha cidade, os horários, os acessórios, as mensalidades, TUDO! (rs)… Agora só falta coragem para começar! (e esse post foi cativante!)

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Oi Priscilla! Fico muito feliz que o blog tenha te ajudado! De verdade, sinto como se estivesse retornando ao universo toda a ajuda que também recebi em outros blogs <3 Você já fez alguma aula experimental? Se não, se programe para isso! É desafiador conhecer uma turma que já está em andamento, mas é a melhor maneira de sentir o ballet. Não sei se você já conhece, mas recomendo o canal Meia Ponta e o blog Eu Bailarina, são muito completos e vão te ajudar nesse processo! Beijos e muito obrigada pelo comentário!

  7. Responder
    Millene

    Adorei as dicas! Comecei ballet aos 28 anos. Estou super empolgada. Era um desejo antigo mas sempre achei que não era pra mim. Não sou nada flexível. Mas vejo que a questão é ser disciplinada e focada. Farei o meu melhor.

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Oi Milene, tudo bem? Realmente, o primeiro passo que precisamos é admitir nossas vontades e arriscar. O ballet é difícil e exige paciência, mas se esse é seu sonho acho que deve tentar, insistir e se dedicar. Fico muito feliz com seu comentário, espero que seja a melhor bailarina possível! Beijão <3

  8. Responder
    isabelly

    tenho 11 anos e meu sonho sempre foi ser bailarina,agora,estou vendo tutoriais pelo youtube para começar!

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Oi Isabelly, tudo bem? Você já pensou em procurar uma escola de dança? Diferente de outras danças em que só precisamos aprender a coreografia, o ballet clássico é mais exigente e para que os movimentos sejam executados da maneira correta.
      Eu sei que pode ser um investimento caro, mas fico preocupada que você se machuque ao fazer algum movimento sem supervisão. Para quem está começando, os alongamentos são tranquilos para fazer sozinha, mas os passos de dança precisam da orientação de um professor, te observando e corrigindo. Falo isso pela sua segurança, ok? Beijos, e até mais!

  9. Responder
    Juliana Batista

    Tenho muita vontade de fazer Ballet moro em Londrina, e as vezes tenho muito medo pelas outras pessoas já souberem e eu ainda não. Meu maior sonho é fazer Ballet e ginástica Rítmica

    1. Responder
      Jéssica Ambrósio

      Ju, não tenho conhecimento sobre a ginástica, mas posso falar pela dança: não tenha medo! O crescimento no ballet é um processo demorado, são muitos detalhes para aprender mas é exatamente por isso que existem escolas. Se é seu sonho, vá e faça uma aula experimental. Acredito que você consiga encontrar uma escola com turma para adultos na sua cidade, e desejo toda a sorte para realizar seu sonhos! Um beijão!

Deixe seu comentário

Comentários